O Downcycling da Rust Miner

Designers catarinenses transformam retalhos de tecidos em acessórios incríveis

Segundo o relatório “A Nova Economia Têxtil: Redescobrindo o Mundo da Moda”, publicado em Novembro de 17 pela Fundação Ellen MacArthur, da qual a estilista e ativista Stella McCarteney faz parte, a cada segundo, o equivalente a um caminhão de lixo cheio de sobras de tecidos é queimado ou descartado em aterros sanitários

É um grande desperdício, pois considerável parte do capital investido pelas empresas vai literalmente parar no lixo, sem contar, e de forma muito pior: poluindo o meio ambiente.

Seguindo o movimento (ainda tímido, porém promissor) de vários setores da indústria sustentável, que utiliza materiais descartados como compostos de seus produtos, a Rust Miner, – marca catarinense sustentável da dupla criativa Léo Begin e Raphael Fagiolo, lançou sua nova coleção “Regresso.”

Diferentemente das demais criações da marca, que até então eram feitas usando a técnica conhecida como UpCycling (que consiste em reutilizar material descartado na sua forma original para criar outros produtos), a nova coleção representa uma nova era para marca: o processo de reuso DownCycling (o material é processado para dar origem a um novo produto).

No caso desta coleção, são utilizados retalhos de tecidos que foram descartados no processo de corte da industrial têxtil – estima-se que mesmo com as mais modernas tecnologias em modelagem e corte , cerca de  20% a 30% dos tecidos são descartados ainda no processo de corte das peças.

Os pequenos retalhos q iriam para o lixo, são selecionados, separados por cor, triturados e “regressam” em forma de colares, pulseiras e brincos. 70% das peças são compostas pelos retalhos de tecidos triturados q são misturados c massa acrílica colorida desenvolvida pela marca, uma combinação de técnicas como a maché e feltragem, resultando em contas leves e firmes.

Um outro aspecto percebido na coleção é o resgate das técnicas e estética artesanal, do feito à mão, com cada conta criada manualmente e transpassadas por linhas na cor prateada que substituem as correntes e cordões de metais. Cada peça se torna única, combinando design e artesanato em criações totalmente contemporâneas, porém carregadas de nostalgia e significado.

Para a indústria da moda, o DownCycling é uma promissora alternativa, pois permite a produção em maior escala e com desperdício mínimo, praticamente sem gerar resíduos no processo. Para o meio ambiente também, pois diminui consideravelmente a extração de matéria prima da natureza, bem como o descarte de resíduos em lixões e aterros sanitários.

É preciso e urgente repensar o impacto de nossas ações, de como produzimos e consumimos, portanto, todas as ações que venham de encontro com esta nova consciência, mesmo que pequenas, quando somadas à outras podem fazer grande diferença.

Conheça nosso trabalho em www.rustminer.com

Siga-nos no Instagram e também no Facebook

Deixe seu comentário e compartilhe com sua rede

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *